Serra inicia diagnóstico das feiras livres do município

Serão feitas visitas nas feiras pelas equipes da Vigilância Sanitária e da Repartição de Feiras

Serra inicia diagnóstico das feiras livres do município


Texto: Amanda Amaral - Foto: Everton Nunes - Secom/PMS

Para melhorar as condições sanitárias das feiras livres e assim evitar que a população possa ter problemas de saúde, a Serra dará início, nesta terça-feira (19), a partir das 18h, a um projeto de diagnóstico, com visitas às feiras. 

Essa é a primeira fase de um grande projeto e tem previsão de término no mês que vem. Nessa etapa, equipes da Vigilância Sanitária e da Repartição de Feiras vão fazer visitas às feiras. Será elaborado um mapeamento das barracas, com a descrição dos principais produtos comercializados, e um roteiro de inspeções para auxílio no diagnóstico.

O projeto tem, ao todo, nove etapas e será concluído em agosto de 2020. Inclui outras atividades, como: levantamento das demandas e possíveis necessidades das feiras; apresentação de um relatório situacional do diagnóstico; cursos de boas práticas de manipulação aos feirantes; ações de educação sanitária com os consumidores; inspeções de cunho educacional; e monitoramento e controle com notificações visando adequação das barracas.

“O tema proposto nesse projeto é realizar um diagnóstico de cada feira do território da Serra, e promover ações educativas com feirantes, servidores, consumidores e, ao final, o monitoramento das feiras”, explicou a gerente da Vigilância Sanitária da Serra, Geane Sobral.

As feiras são relevantes para a saúde, para o desenvolvimento urbano da cidade e para a continuidade do emprego e da renda de feirantes e outros trabalhadores indiretos. Também são espaços de cultura e lazer. Por isso, devem ser um investimento em alimentação saudável, com garantia de segurança alimentar e nutricional para a população.