Força-tarefa derruba volume de entulho jogado na Serra

A quantidade de material jogado nos bairros do município caiu 20% de maio para junho
Força-tarefa derruba volume de entulho jogado na Serra
TEXTO: Sinval Paulino   FOTO: Divulgação

A força-tarefa desencadeada pelo prefeito da Serra, Audifax Barcelos, para acabar com o despejo irregular de entulho no município já surtiu efeito: a quantidade de material jogado nos bairros do município caiu 20% de maio para junho, de acordo com o secretário de Serviços, Guto Lorenzoni, que recebeu os dados de sua equipe nesta semana.

De acordo com os dados levantados pela Secretaria de Serviços (Sese), em maio foram identificadas 10 mil toneladas de entulho jogadas irregularmente nos bairros da Serra – principalmente em 14 pontos que estão sendo alvo de trabalho das equipes das secretarias da Prefeitura – e em junho foram 8 mil toneladas.

Segundo o secretário, a ação conjunta das secretarias e os serviços de fiscalização, que envolvem as áreas de meio ambiente e desenvolvimento urbano, foi fundamental para esta redução na quantidade de entulho jogado irregularmente em vários pontos da cidade.

Entre as ações das secretarias está o serviço de limpeza e também uma rigorosa fiscalização no tráfego de caminhões e no transporte de caçambas. “Os fiscais identificaram em blitze, durante a manhã e a noite, caçambas que vinham de outros municípios e que foram barradas ao chegar na Serra. Sem esta fiscalização, este material seria jogado nos bairros”, explicou o titular da Sese.

Lorenzoni disse que a queda aconteceu em todos os pontos identificados na cidade, já que houve redução na circulação de caçambas com entulhos e os grandes geradores, sabendo da ação da prefeitura, deixaram de procurar a cidade para fazer o despejo irregular. “Ainda há muito trabalho pela frente, mas isso mostra que estamos no caminho certo”, disse o secretário.

A ação conjunta das secretarias envolve, além da limpeza e fiscalização, reuniões com os moradores das áreas que são usadas para depósito irregular de entulho. Nessas reuniões, os moradores definem que destinação pretendem dar a estes terrenos, que podem se transformar em parques, hortas comunitárias, áreas verdes ou espaço para lazer.

O importante, segundo explicou o secretário de Meio Ambiente, Marcos Machado, é que a comunidade participe desta decisão e, com o apoio das secretarias municipais, transformem e passem a usar a área.