Projeto social busca transformar o futuro de jovens de Jardim Carapina

No projeto são desenvolvidos diferentes tipos de oficinas voltadas para o cotidiano dos participantes, com debates a respeito de relações familiares, cultura, esporte e sexualidade, entre outros assuntos
Projeto social busca transformar o futuro de jovens de Jardim Carapina
TEXTO: Marcos Sacramento e Fred Loureiro   FOTO: Fred Loureiro/Secom-PMS

O projeto Protejo, parceria da Prefeitura da Serra com o Ministério da Justiça e desenvolvido pela Secretaria de Defesa Social (Sedes) em Jardim Carapina, está contribuindo para mudar o modo de pensar de parte dos jovens do bairro. Voltado para adolescentes e jovens com idades entre 15 e 24 anos, o projeto tem como objetivos promover a cultura da paz e o empoderamento juvenil.

Uma das participantes é Larissa Pereira Machado, de 18 anos. Ela concluiu o ensino médio e pretende cursar uma faculdade. “Aprendi sobre direitos dos consumidores, dos trabalhadores. Tem também muitos debates e podemos expor nossa opinião, conhecer opiniões opostas à nossa e conseguir respeitar isso”.

A estudante acredita que o projeto irá ajudá-la em breve, quando estiver no ensino universitário. “O projeto ajuda a mudar ideias, conceitos, formas de pensar socialmente. Quando eu entrar na faculdade já posso entrar com opinião própria em questões sociais, políticas. Isso é muito importante, para mim que quer fazer Psicologia”.

Lucas Senna, de 19 anos, também está estudando para cursar uma faculdade de Direito. “Antes eu ficava mais em casa, às vezes muito na rua, jogando bola, sem muito que fazer. Agora venho de terça a sexta-feira. Aqui a gente tem muitas aulas bacanas, consegue interagir com as pessoas, conhece mais gente. Muitas vezes temos aulas sobre nossos direitos e nossos deveres”.

Segundo o psicólogo do Protejo, Helon de Oliveira, no projeto são desenvolvidos diferentes tipos de oficinas voltadas para o cotidiano dos participantes, com debates a respeito de relações familiares, cultura, esporte e sexualidade, entre outros assuntos.

“Os jovens estão participando ativamente, dando suas opiniões, pensamentos, construindo atividades em conjunto”, desta o psicólogo.

O Protejo está beneficiando 75 jovens, que além das atividades de formação social e cultural participam de capacitação profissional na área de informática. As atividades do projeto começaram no ano passado e são realizadas no CRAS/CAI, em Jardim Carapina.