Prefeitura retira 100 mil toneladas de entulho das ruas da Serra em 2018

Ao detectar infratores, os moradores podem enviar esse material para o número (27) 99976-2595, informando o endereço e a placa do veículo que descartou o entulho
Prefeitura retira 100 mil toneladas de entulho das ruas da Serra em 2018
TEXTO: Eduardo Candeias e Gabriela Conti   FOTO: Secom/PMS

Quase cem mil toneladas. Essa foi a quantidade de entulho retirada das ruas da Serra durante o ano de 2018. No ano anterior, em 2017, foram recolhidas mais de 70 mil toneladas. O gasto com a retirada de entulho em 2018 gira em torno de R$ 7 milhões.

Desde 2017, a Serra tem o programa de combate ao entulho “Serra Limpa é Serra Linda”, que reúne as equipes de Fiscalização Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente (Semma), do departamento de Limpeza Pública da Secretaria de Serviços (Sese), da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), por meio do setor de Posturas, e da Secretaria de Defesa Social (Sedes), por meio da Guarda Municipal.

Os frutos dessa operação em conjunto foram 186 multas a pessoas físicas e jurídicas que descartaram entulho em locais irregulares, o que representa R$ 1.180.000 em multa. Os bairros com maior número de ocorrências são: Civit I, Jardim Limoeiro e Novo Porto Canoa, com 15 ocorrências cada. Em segundo lugar, com 10 ocorrências, está Solar do Porto.

Um dos responsáveis pelo sucesso da campanha é o WhatsApp de denúncia anônimas.  Ao detectar infratores, os moradores podem enviar material para o número (27) 99976-2595, informando o endereço e a placa do veículo que descartou o entulho. Com a placa do veículo, a fiscalização consegue emitir as multas. Além disso, também é feito com que o infrator limpe a área que foi suja.

O programa “Serra Limpa é Serra Linda” também realiza mutirões de limpeza, blitzes abordando veículos carregados de resíduos de construção civil, campanhas de conscientização, aumento da fiscalização e mais rigor para combater os infratores. 

Como descartar entulho corretamente?

Os pequenos geradores de entulho podem descartar o material em uma de nossas Áreas de Transbordo e Triagem (ATT): o Projeto João de Barro, localizado na Av. Domingos José Martins, no bairro Novo Porto Canoa; e a ATT Barcelona, Av. Região Sudeste, a 500 metros da BR101, próximo ao Posto BKR, de segunda a sábado, das 8 às 17h. Cada morador pode levar, no máximo, 15 sacos de ráfia ou 15 carrinhos de mão de entulho, por dia.

Para descartar mais de 15 sacos de ráfia, o morador precisa contratar uma caçamba, de empresas credenciadas que são monitoradas pela prefeitura; e tem de dar uma destinação correta para o entulho, conforme prevê a lei 4.764, de 28 de dezembro de 2017, que estabelece multa de até R$ 2.224 para quem não cumpre as regras.

De acordo com o secretário de Serviços, Igor Elson B. de Almeida, a população tem um papel importante na luta contra o descarte irregular de resíduos. “É importante que a comunidade saiba onde e como realizar o descarte corretamente de lixo, entulho e recicláveis e que esteja sempre denunciando o descarte irregular, que é prejudicial para toda a população”, afirma.  

Recicláveis

A Serra dispõe de 112 Locais de Entrega Voluntária (LEV) de material reciclável, distribuídos pelo município, e três associações de catadores de materiais recicláveis.

O Projeto ReciclaSerra – Coleta Seletiva dos Resíduos Sólidos Recicláveis do Município está distribuído em 86 escolas e creches, no Pró-Cidadão, na sede da Prefeitura da Serra e no antigo prédio da administração municipal, além de outros 23 locais nos bairros: Parque Residencial Laranjeiras, Valparaíso, Colina de Laranjeiras, Castelândia, Barcelona, Jacaraípe, Santo Antônio, Caçaroca, Serra-Sede e Porto Canoa.

O programa utiliza o modelo de entrega voluntária, em que o próprio gerador se desloca até um local e deposita o lixo seco. Os materiais recicláveis como plástico, papel, alumínio e vidro, descartados pela comunidade nesses pontos de entregas voluntárias são recolhidos pela prefeitura e encaminhados a três associações de catadores que fazem a triagem e comercializam este material.

As associações são: Recuperlixo, que está localizada em Jardim Tropical, a Abrasol, que fica em Planalto Serrano (Bloco B) e a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Vila Nova de Colares (Amarvila), que funciona dentro do espaço físico do Projeto Catador (Procat).

“Desta forma, além de reduzir o quantitativo de lixo recolhido pelos caminhões de coleta e levado ao aterro sanitário licenciado ambientalmente, o morador também contribui com o meio ambiente”, afirma o secretário de Serviços da da Serra, Igor Elson B. de Almeida.